Viagens

Voltar

Rotas de Vinhos do Alentejo

em 04.03.15

Vamos voltar um pouquinho ao Alentejo e falar sobre enoturismo? Em agosto do ano passado, a região ganhou o prêmio “Reader’s Choice Awards” do jornal USA Today, como a melhor região vitivinícola para visitar, dentre várias outras do mundo inteiro, incluindo Maipo, no Chile (3º lugar); Vale do Napa, na Califórnia – EUA (6º lugar); e Toscana, na Itália (7º lugar). O jornal regularmente elege ou lança concursos para que seus leitores elejam, desde hotéis, restaurantes, bares, pubs, bares de praia, destinos turísticos e afins, que pode ser consultado no site 10Best.com.

O Alentejo, ao sul de Portugal, é uma das maiores regiões vitivinícolas do país, extendendo-se por mais de 26 mil km2 de área e mais de 23.500 hectares de vinhas plantadas em suas oito sub-regiões: Portalegre, Borba, Redondo, Évora, Reguengos, Granja-Amareleja, Vidigueira e Moura, cada qual com sua particularidade e seu terroir próprio. É a região portuguesa com maior diversidade de solos e conta com verões de temperaturas bem elevadas.

Quando falamos em enoturismo, o Alentejo tem não somente excelentes vinhos, como uma rica gastronomia, ótimos hotéis (incluindo pousadas em vinícolas e spas), além de programação cultural e desportiva, podendo se adequar a vários perfis.

Por ser uma região muito extensa, as vinícolas não são grudadas uma atrás da outra, como acontece em outras regiões vitivinícolas pelo mundo. Portanto, antes de visitar, é bom se programar e conhecer as principais rotas e as vinícolas que estão espalhadas por elas. Existem 3 rotas “pré-estabelecidas”, na região:

Fonte: Infovini

  1. Rota de São Mamede – coincide com o Parque Natural da Serra de São Mamede e passa por várias cidades tipicamente alentejanas, como Estremoz, Alter do Chão, Crato, Portalegre, entre outras.  Esta região é um pouco mais alta que as demais, podendo atingir até 1.000 m de altitude, em Portalegre, produzindo, portanto, vinhos mais frescos. Algumas vinícolas que podem ser encontradas nessa rota: Monte da Penha, Tapada do Chaves, Adega Vila Santa, Herdade das Servas, dentre outras. Saindo um pouco da rota, indo até a cidade de Campo Maior, tem a vinícola Adega Mayor, que tem excelentes vinhos, incluindo o “Reserva do Comendador”, que já falei aqui.
  2. Rota Histórica – baseada nos arredores de Évora, abrangendo cidades como Arraiolos, Montremor-o-NovoEstremoz, Borba, Vila Viçosa, Redondo e Monsaraz. Ela meio que divide-se em duas sub-rotas. E é talvez a mais visitada pela maioria das pessoas, por ser mais central e mais próxima de Évora, de onde muitas pessoas fazem bate-voltas. Algumas vinícolas para visitar: Herdade do Esporão, Adega Cartuxa, Herdade da Calada, Herdade das Ânforas, Adega José de Souza, Adega de Borba e muito mais. Como falei alguns posts atrás, a cidade de Reguengos de Monsaraz foi eleita a cidade europeia do vinho de 2015 e passar ao menos uma tarde na cidade murada de Monsaraz é parada obrigatória.
  3. Rota do Guadiana – marcada pela presença do rio de mesmo nome e pelas planícies extensas, passa pelas cidades de Beja, Viana do Alentejo, Vidigueira e Mourão, dentre outras. Fica bem mais ao sul de Évora. Aqui, estão a Herdade da Malhadinha Nova, a Herdade dos Grous, a Casa Santa Vitória, a Herdade do Sobroso, Cortes de Cima e mais algumas excelentes vinícolas. Também é possível usufruir da hospedagem em algumas destas vinícolas, assim como outros hotéis e spas.

Estou programando, finalmente, as minhas primeiras visitas às vinícolas locais. Estava esperando o inverno passar. Agora, que já estamos quase na primavera, com temperaturas mais amenas, já é hora. E começarei, claro, pelo Alentejo. Melhor maneira de comemorar o aniversário, hein?! Para mim, pelo menos, sim. Portanto, assim que eu voltar, trago as novidades. Por enquanto, podem pesquisar suas vinícolas favoritas e tentar montar um roteiro. É bom se concentrar em uma rota de cada vez. E não esquecer de agendar TODAS as visitas!

Quem quiser mais dicas sobre que vinícolas visitar, onde comer, onde ficar e etc., pode comprar o livro "Guia de Enoturismo Portugal", de Maria João de Almeida. Não sei se já chegou no Brasil, mas vende em todas as livrarias daqui de Lisboa. E está excelente! A jornalista que se especializou há 20 anos na área de vinhos, fez um "apurado" de todas as vinícolas que já visitou e listou as que melhor recebem seus clientes, separadas por região. 

Nota: a imagem de capa deste post é do Flickr do "Vinhos de Alentejo".

Mais Vistos

Instagram

Novidades

Receba em primeira mão todas as novidades diretamente no seu email:

enoblogs